sexta-feira, novembro 17, 2006

UMA PÉROLA ESCONDIDA

Poucos negariam que Steven Spielberg é um dos maiores cineastas dos dias atuais. O talento inegável do diretor nos premiou com filmes como A Lista de Schindler (Schindler’s List), E.T., o Extraterrestre (E.T. The Extra-Terrestrial) e, mais recentemente, Munique (Munich), concorrente ao Oscar 2006. Muitos outros bons filmes poderiam ser citados, a lista seria bem grande. Mas, nesta listagem de grandes obras do diretor americano, geralmente seus admiradores deixam de fora a belíssima película chamada A Cor Púrpura (The Color Purple). Uma pena! Trata-se de um dos melhores trabalhos deste aclamado cineasta. Uma pérola ignorada.

Confesso que até pouco tempo atrás, não conhecia esta obra. Isto porque o filme não era citado como uma das grandes realizações de Spielberg, seja na opinião de profissionais – leia-se críticos de cinema – ou na visão dos fãs do diretor. Considerei que se tratava de um filme menor em sua filmografia e, por isso mesmo, fui sempre adiando o momento de assisti-lo.

Há uma semana atrás, no entanto, minha esposa, Simone, mudou essa história. Simone é fã incondicional do filme A Cor Púrpura e sempre quis comprá-lo em DVD. Ao vê-lo em promoção numa loja de departamentos, não tive dúvidas em presenteá-la com o DVD. No mesmo dia, ela quis assisti-lo. Mesmo sabendo do bom gosto da minha esposa – afinal de contas, ela se casou comigo! – ainda fiquei desconfiado. Será que não é um daqueles filmes açucarados que as mulheres gostam tanto, pensei com meus botões. E se for um daqueles filmes sobre racismo, onde a preocupação com o tema suplanta a qualidade da película? Pode-se ver que não estava exatamente animado para a sessão de vídeo.

Felizmente, eu não poderia estar mais equivocado. Conforme o filme foi passando diante dos meus olhos, a fascinação foi aumentando. Como poderia não me apaixonar por um filme tão emocionante e bem realizado como esse? A história tem muitos momentos simplesmente comoventes, mas sem apelações baratas. É uma película que emociona, nos cativa por causa do imenso carinho do diretor pelos personagens, principalmente a protagonista Celie.

Somos apresentados à história das irmãs Celie e Nettie, que buscam no amor que sentem uma pela outra a força para vencer as agruras de suas vidas sofridas. Separada de sua amada irmã e de seus filhos, a tímida e frágil Celie ainda tem que aturar seu “marido-propietário”, rude e dominador. Personagem bem defendido por Danny Glover. Acompanhamos a triste sina de Celie, até que a chegada da amante de seu marido, a cantora Shug Avery, começa a mudar o seu mundo bem devagar.

Muitos dramas paralelos interessantes tornam o filme ainda mais rico. Entre os grandes trunfos da produção está a surpreendente atuação de Whoopi Goldberg como a frágil e recatada protagonista Celie. Quem está acostumado a ver a atriz em comédias de gosto duvidoso, terá um choque ao assistir a esta obra. Whoopi Goldberg nos presenteia com uma composição totalmente verossímil, sem glamour e gestos forçados. Uma interpretação contida e delicada, que leva o espectador a se apaixonar e a torcer pela adorável Celie, que representa todas as mulheres, independente de cor ou credo, que vivem na sombra de maridos dominadores. Por trás daquele ser considerado nulo pelo marido e pela sociedade, vemos uma alma profundamente humana, cheia de anseios, idéias e sentimentos. Lutando com suas armas sutis para manter sua dignidade. Um dos personagens mais cativantes que já tive o prazer de conhecer através da magia do cinema.

Vemos em A Cor Púrpura um Spielberg que já se mostrava plenamente capaz de trabalhar assuntos adultos, mas ainda com o encanto e a mágica presentes em E.T.. Talvez o Spilberg de hoje tenha muito a aprender com este filme. Quem sabe ele finalmente perceba que a seriedade de um tema não exclui o lirismo e o encanto. Estes elementos podem e devem conviver numa mesma obra. Na verdade, considero que Spilberg não está ficando sombrio, está apenas ficando sem brilho.

Pouco importa quantos Oscars A Cor Púrpura deixou de ganhar. Esta premiação definitivamente não é um padrão de qualidade. Este filme é como sua personagem principal, ignorado e desprezado por muitos, mas cheio de beleza, delicadeza e força.

7 Comments:

  • Sócio, aqueles que deixaram de conferir "A Cor Púrpura" somente porque o filme não ganhou nenhuma das 11 estatuetas às quais foi indicado na premiação da Academia de Hollywood, não sabem o que estão perdendo. Ou melhor, agora sabem, pois está aí o seu post para tirar a “pérola” da ostra. Aliás, o filme de Spielberg não poderia ser melhor abordado. Ainda que os fãs mais exaltados possam ficar incomodados com a breve, porém certeira, avaliação do atual rumo da carreira do cineasta. Se me permite, gostaria de lembrar da sensacional trilha sonora, formada por blues e música gospel, a cargo de Quincy Jones. Por incrível que pareça, a vitoriosa parceria Spielberg-John Williams nem fez falta! Agora, a Simone ter escolhido você como esposo é uma prova do bom gosto dela?! Você já foi mais humilde, meu amigo! :-D
    Grande abraço!

    By Blogger Paulo Assumpção, at 4:00 PM  

  • Excelente escolha. O filme de fato fez belo sucesso de público na sua época e foi indicado para vários prêmios, mas hoje parece simplesmente ter sido deixado em segundo plano até por alguns spielberguianos (fajutos, hehe!).
    Por mais fã que eu seja do cineasta, fica difícil discordar dos seus dizeres a respeito do atual status da carreira (especialmente após conferir obras não tão inesquecíveis como GUERRA DOS MUNDOS e O TERMINAL). A COR PÚRPURA é bem melhor que os filmes atuais dele, porque é um drama luminoso onde a perfeição técnica anda de mãos juntas com a riqueza na caracterização dos personagens.

    Cumps.

    By Blogger Gustavo², at 11:32 PM  

  • Nunca consegui entender porque esse filme caiu no Ostracismo. A produção é belíssima, olivro de Alice Walker que gerou o roteiro do filme, também é sublime. Aliás, A Cor Púrpura e Louca Escapada são dois filmes de Spielberg, na minha opinião, injustiçados pela crítica. Abraços do crítico da caverna.

    By Anonymous Roberto Queiroz, at 11:16 AM  

  • Grande Evandro: Eu gosto tanto deste filme (baseado no belo livro de Alice Walker) que fiz uma resenha dele no meu Antigas Ternuras, tempos atrás. Eu o igualei a Amistad, outro dos baitas filmes de Spielberg que foi (e é) extremamente injustiçado pela crítica. Quando o velho Steven quer passar humanismo E humanidade, não tem para ninguém. Na sua vasta e consistente obra, eu mantenho três entre os meus favoritos de todos os tempos: Encurralado, A Cor Púrpura e Amistad. (Não que outros não sejam fantáticos também, mas estes me calam mais fundo). E, como o grande Paulo já chamou a atenção, não devemos deixar de lado a belíssima trilha sonora deste Cor Púrpura, com destaque para essa canção que você escolheu ("Miss Celie's Blues", indicada para o Oscar e não levou no maior erro da história da Academia).
    Ah, sim. No meu post, eu destaquei a atuação da Oprah Winfrey, que levou até o Globo de Ouro. Merecido, não acha?
    Um abração!

    By Blogger Marco Santos, at 11:27 AM  

  • Tenho que confessar, ainda não vi esse filme. Corrigirei essa falha em breve. Abração!!!

    By Anonymous Vladimir, at 7:20 PM  

  • DESCULPEM A DEMORA NAS RESPOSTAS AOS SEUS COMENTÁRIOS E A MINHA AUSÊNCIA EM SEUS BLOGS NESTE FINAL DE SEMANA. ESTAVA CURTINDO O FERIADÃO DE ZUMBI DOS PALMARES EM SÃO PEDRO DA SERRA!
    Perfeito o teu comentário, sócio, havia tanta coisa boa para falar deste filme que acabei deixando de fora a sua magistral trilha sonora. Ainda bem que você corrigiu esta falha!
    Concordo com as suas colocações, Gustavo. Apesar de alguns deslizes em filmes mais recentes, Spielberg é realmente um mestre! A quase perfeição de A Cor Púrpura não deixa dúvidas a este respeito!
    Também não consigo entender, Roberto, porque ignoram um filme arrebatador como este.
    Agradeço, Marco, por corrigir estas duas falhas do meu post. Realmente a trilha sonora e a atuação da Oprah são dignos de reverência!
    É isso aí, Vladimir, assista o mais breve possível e não se arrependerá!
    Um abraço a todos!

    By Blogger Evandro C. Guimarães, at 9:11 PM  

  • Quero seguir este blog. Por favor, coloca o gadgt "seguidores". Obrigada

    By Blogger Maravilhosa Natureza, at 2:20 AM  

Postar um comentário

<< Home

Em cartaz

Astros & Estrelas

Cinemateca

Box-office

Premiações

  • Vencedor do OmniCam 2005, na categoria Melhor Blog de Cinema
  • Indicado ao OmniCam 2005, na categoria Melhor Blog
  • Indicado ao OmniCam 2005, na categoria Melhor Editor de Blog - Cinema

CineLinks

Outros links

Powered by Blogger